Por que você deve colecionar histórias?

photo-1521714161819-15534968fc5f.jpeg

Muito se fala que, para criar uma apresentação envolvente, você precisa contar uma história. E, para ter uma história que captura a atenção do público, você precisa escrever como um storyteller.

Ok, essa já é uma premissa aceita, não é verdade?! Mas o que ninguém te fala é como transformar a planilha, os resultados, o produto, as metas, o projeto, em uma narrativa. E é aí que começa toda confusão.

Por onde começar, afinal? O primeiro passo é se PREPARAR. Sim, a preparação é essencial para gerar conteúdos interessantes. Independente do tempo da sua apresentação, faça o planejamento seguindo três pontos importantes.

1. Estabeleça o tema da reunião ou palestra. Qual o motivo das pessoas ouvirem você?

2. Defina a mensagem central.

Este ponto é crucial e pode arruinar o seu conteúdo. A mensagem central é o coração da sua apresentação. Qual é a mensagem que precisa transmitir? O que as pessoas precisam sair da reunião sabendo, que não sabiam antes?

3. Selecione as informações que o ajudarão na argumentação da sua mensagem.

Tá, mas e o storytelling?

photo-1475563011407-6bf489b1c361.jpeg

Muitas marcas já entenderam que uma história bem contada é uma forma excelente de conectar o público. Mas muitas ainda não sabem como desenvolvê-lo.

Para aplicar o conceito do storytelling na apresentação, vou dividir com vocês o que aprendi no livro Ressonância da Nancy Duarte, um divisor de águas na maneira de construir minhas apresentações.

A partir do conceito da jornada do herói de Joseph Campbell, a autora criou uma metodologia para as apresentações.

De acordo com a autora, o herói da sua história é a sua plateia, e você o mentor. Com apenas com essa informação, a maneira como irá construir o seu conteúdo, já muda.

Uma boa parte das pessoas criam o conteúdo de forma egocêntrica. Ou seja, sempre voltados no “eu” e não no público.

O “meu produto”, a “minha marca” é a salvadora da pátria. E, esquecem que a apresentação é para o outro. Qual a “dor” do seu cliente, da sua audiência? O que eles ganham com a sua empresa, informações? O que eles querem saber e aprender?

Organizando o raciocínio, com começo, meio e fim.

No começo da apresentação, você precisa se conectar com o seu público, e rápido. Se não conectar-se logo de cara com as pessoas, a chance de você perder para o grupo de whatsapp e o cafezinho é grande.

Então apresente o problema que resolverá, ou faça referências do passado, e explique por que está expondo aquele assunto logo de cara.

E, agora sim, no meio da sua apresentação, você apresentará a sua solução, resultados, metas, projeto, produto ou empresa. Aqui, é o momento em que você deve explicar como resolverá a “dor” da sua plateia e argumentar como fez para chegar à solução.

Calma, ainda não chegamos no fim.

Geralmente, as pessoas encerram o seu conteúdo na argumentação.

Porém, uma boa apresentação é a aquela que gera uma reflexão ou ação da sua audiência. Você demorou dias criando esse conteúdo para criar impacto e influenciar, certo? Então, o que você espera da sua plateia? Aprovação do projeto, vender, motivar?

Conclua o seu discurso mostrando claramente as vantagens ou próximos passos.

O colecionador de histórias.

Para ilustrar, você pode contar uma história. Muitas vezes, uma boa história, pode ajudá-lo na sua argumentação, e servir como ponte entre um assunto e outro.

Pense, quantas histórias escuta, lê no decorrer do seu dia, e quais delas você se lembra?

Normalmente, nós não esquecemos uma história bem contada. E, é isso o que você quer com a sua apresentação, ser lembrado.

A boa notícia é que tudo pode virar referências! Você pode usar histórias de viagens, trajetórias profissionais, desafios, assuntos atuais, livros, filmes, conversas que teve com amigos, desde que tenha conexão com o tema da sua apresentação.

Não é qualquer história.

Escolha com cuidado suas narrativas e seja sempre autêntico.

Histórias verdadeiras que tenham uma “moral”, são ótimas para humanizar e criar conexão com a sua audiência. Dedicação, planejamento, superação, inovação, o que você quer transmitir?

Por fim: se quiser aprender e se aprofundar no desenvolvimento de apresentações, os cursos da Salamarela podem ajudar você. Entre contato conosco e se inspire para contar novas histórias.

Abraços,

Nelise Cardoso - Salamarela

Nelise Cardoso é fundadora da Salamarela, publicitária e professora dos cursos de apresentações: I love PPT, PPTop e Eco. Acredita que se compartilharmos os nossos conhecimentos podemos gerar grandes resultados.