O novo comunicador

Captura de Tela 2018-07-09 às 7.32.05 PM.png

O novo comunicador

Todos nós somos comunicadores, mas nem todos dominamos as técnicas da comunicação empresarial. Para comunicar algo, o principio básico é passar uma mensagem a alguém, seja por voz, texto ou imagem, e o receptor entender alguma coisa. Não significa que esse receptor entenderá a sua mensagem da forma que você a pensou originalmente.

O principio básico da comunicação é que a mensagem sofre modificações neste caminho entre emissor e receptor, por fatores diversos. Entre esses fatores, está um grande filtro chamado ideologia.

Um exemplo simples são os debates políticos no Brasil. Todos nós lemos ou assistimos às mesmas notícias na imprensa, mas cada um interpreta de um jeito e boa parte de nós, seja de qualquer espectro político, acredita que a imprensa é manipuladora por não expressar algo da forma como gostaríamos.

Este é o filtro pela ideologia. Para os fins deste artigo, não há um lado certo ou errado. O importante é entender que dependendo do ambiente, dos valores e de outras questões, as ideologias filtram como entendemos o mundo.

As técnicas de comunicação existem para tentar fazer com que a mensagem chegue ao seu destinatário de forma mais próxima ao que o emissor pretendeu. Hoje, para conseguir esse feito, que já era complicado em um mundo sem comunicação instantânea, é necessário antes de tudo construir a mensagem junto com o receptor. Não há mais uma via única, a que um fala e o outro escuta. Porque hoje, quem escuta, rebate caso se sinta atingido. É uma bomba-relógio para a reputação de qualquer empresa.

Por isso, antes de traçar qualquer estratégia, é preciso entender o comportamento do público para conseguir saber o que mais importa: o como essa pessoa ou esse grupo interpretará a mensagem. Nesse sentido, o comunicador precisa ser empático. Há muitas ações possíveis, como engajar influenciadores digitais com um projeto corporativo específico para que eles sejam os mensageiros. Isso é empatia. É não tentar ser o dono da conversa.

As mensagens são instantâneas, simultâneas e têm dimensão global. O comunicador deve ser muito rápido para entender cenários e conseguir prever como a mensagem será contextualizada por públicos determinados. O novo comunicador é qualquer profissional que tem algo a dizer, não tenta dominar o diálogo e consegue estabelecer laços empáticos com os mais variados grupos. 

Por Carol Mendes
Colaboradora da Salamarela, Relações Públicas e Professora.

Carol Mendes

Relações Públicas | Professora.

Profissional de Relações Públicas com dez anos de experiência em agências de comunicação, nas áreas de assessoria de imprensa e mídias sociais. Atuação nos segmentos de Finanças, Educação, Direito, Alimentação, Entidades de Classe, Moda e Beleza.

Possui mestrado pela Universidade Estadual de Campinas em Linguística, na área de Análise do Discurso.