Não é não. É com essa objetividade que você conquista um sim.

20180131120416EWmZWNewiy.jpg

Não é não. É com
essa objetividade
que você conquista
um sim.

Uma das maiores dificuldades de quem faz apresentações é manter a objetividade. Neste Carnaval de 2018, tivemos um excelente exemplo de como fazer isso bem.

A campanha do “não é não”  dominou várias cidades brasileiras, tomando conta das ruas através de uma tatuagem que as mulheres usavam.
 

A ideia foi deixar bem claro que puxar cabelo, forçar um beijo ou sair agarrando sem permissão é a coisa mais sem graça do mundo, tudo o que as mulheres repudiam. Não era
a folia e o espírito festivo do Carnaval que faria isso ser diferente.

A ideia pegou. Era só conversar com a mulherada pelos blocos para perceber que o movimento deu certo, todas notaram muito menos assédios agressivos neste Carnaval.

Como se ouviu de uma das foliãs, “foi preciso escrever para as pessoas entenderem que
não é não”.

E é assim também com uma apresentação corporativa eficiente.

Você precisa deixar absolutamente claro e mostrar o que pretende dizer porque muitas
vezes seu público não está, por algum motivo, compreendendo sua mensagem. É preciso mostrar a ele de forma objetiva cada vantagem.

Em geral, nos afligimos com a quantidade de informações que temos na mão para colocar
em uma apresentação, parece que tudo será útil, mas o excesso de conteúdo e dados pode matar a venda da sua ideia.

A melhor alternativa é “peneirar” o que de fato vai servir aos seus objetivos, o que realmente vai impactar a sua audiência, o que vai contribuir para a sua mensagem. Isso é o que chamamos de estruturação narrativa da sua apresentação.  O primeiro passo para você organizar seu conteúdo com coerência.

É como montar um esqueleto. Sem ele, não é possível criar cabeça, corpo e membros
e adicionar o apelo emocional que vai conectar e engajar sua plateia.

Só com objetividade a gente consegue clareza. Só com objetividade a gente dá
o salto para humanizar nossa apresentação e chegar onde queremos: no SIM É SIM
do nosso cliente.

Por Cintya A Nunes
Colaboradora da Salamarela, redatora publicitária, produtora de conteúdo, storyteller ou, se preferir, contadora de histórias corporativas com finais felizes.

/Source

Cintya A. Nunes

Graduada em Comunicação com habilitação em Publicidade
e Propaganda pela ECA-USP.
Redatora Publicitária & Produtora de Conteúdo. 20 anos de experiência na área, trabalhando em agências dos mais variados perfis, sempre produzindo conteúdo, criando conceitos e colaborando com marcas e empresas a se comunicarem de forma eficiente com o seu público.
Clientes atendidos: Banco Itaú, Santander, Havaianas, Volkswagen, GM, BRF, Natura, O Boticário e muitos outros.