Que história os números contam? Storytelling através de dados

pexels-photo-1516704.jpeg

Contar histórias é sempre uma forma muito eficiente de transmitir conhecimento. Pode reparar, os bons oradores são capazes de passar informações aos seus ouvintes por meio de narrativas atraentes, que facilitam o entendimento e a fixação do conteúdo.

Chamamos o ato de contar história de storytelling, que ganhou força como método de anúncio e venda de produtos e serviços, além de ser muito usado para contar a trajetória de empresas e marcas.

Esse conceito é fácil de entender, certo?! Mas o que fazer quando você precisa contar a história de números (como o balanço financeiro da empresa)?

Nesses casos é necessário fazer uso do Data Storytelling, ou storytelling por meio de dados.

Este método de transmissão de conhecimentos combina os dados coletados e analisados com narrativas poderosas, resultando em apresentações cheias de insights e informações precisas que tornam os números mais atraentes e fáceis de serem compreendidos.

Tudo começa com o processo de coleta, estruturação e análise dos conjuntos de dados. As fontes geradoras destes dados podem ser as mais variadas possíveis: conteúdos de redes sociais, pesquisas de satisfação, ferramentas de SAC, balanços financeiros, relatórios de logística e cadeia de suprimentos, entre tantos outros.

O objetivo da análise de dados é identificar padrões, tendências e outras informações relevantes. Em outras palavras, esse cruzamento de informações ajuda a identificar aquelas informações que são realmente relevantes para o negócio de cada empresa/marca/grupo de pessoas.


Porém, não basta ter os dados; é preciso saber mostrá-los!

pexels-photo-1509428.jpeg

Os dados, que têm por função primordial guiar seus planejamentos estratégicos e tomadas de decisão, só irão influenciar e inspirar confiança se apresentados da forma correta.

Acredite: não importa quão impressionantes sejam as análises ou quão qualificados sejam os números, eles só serão compreendidos se estiverem traduzidos em histórias.

Por isso, extraia dos dados contexto, insights e interpretação – elementos necessários para torná-los significativos e uma história boa de ser contada. Através do storytelling com uso de dados, é possível engajar a audiência de forma tanto emocional quanto racional. A visualização de dados faz sentido e, mais importante, entrega a mensagem certa.

Pode parecer complicado, mas algumas dicas ajudam a construir a história dos números.

Comece se perguntando: Você acha que a maioria das pessoas que terão contato com sua apresentação possuem tempo suficiente para ler a sua tabela ou gráfico? Provavelmente, a resposta é não. A maioria delas, inclusive, sentem dificuldade em fazer essa leitura.

Por isso, a forma como você vai apresentar esses números não interessa tanto, o importante é transmitir uma mensagem. Qual o sentido dos dados que você encontrou?

Para contar uma boa história dos seus números, você deve ir além do “x de lucro”, “”x de desemprego”, “expansão para x países” ou “x pessoas impactadas pela campanha”... a mensagem principal deve ser como esses números afetam a vida da sua audiência. Os números apontam melhorias? Retrocessos? Cortes de gastos? Expansão da marca? O que causou esses números? Quais são as perspectivas futuras?

pexels-photo-416760.jpeg

Essas histórias devem ser contadas e, para isso, você pode se utilizar de:

Dramatização: Pequenas dramatizações convidam novas ideias. Conte a mensagem principal dos números de maneira impactante.

Visual: Imagens e infográficos valem mais do que mil palavras e podem transmitir com precisão o que os números contam.

Estatísticas: Sua estatística é gritante ou muito inesperada? Não descarte-a, leve a atenção de todos para esse dado.

Público-alvo:  Antes de contar uma história, mesmo que seja com dados, saiba para quem ela será contada. Portanto, não faça resumos e gráficos com porcentagens de informações que talvez não dizem respeito à sua audiência. Foque apenas no que é realmente importante de ser apresentado.

Objetividade: não perca tempo apresentado dados que podem ser até mesmo ser ignorados mais tarde — pense em uma apresentação de balanços do ano: não faz sentido passar 20 minutos falando dos lucros de novembro se em dezembro houve um grande prejuízo. Resuma tudo em uma só história.

Fuja dos clichês e apresente números compatíveis com o seu público, entendendo o que será de maior valor para eles, assim como você faria com qualquer outro conteúdo de apresentação.

Na próxima vez que você se deparar com uma planilha ou gráfico, reflita: Qual o impacto desses números para as pessoas? Se você quer aprender como contar essa e outras histórias, fale com a Salamarela.

Abraços,

Nelise Cardoso
Fundadora da Salamarela, publicitária e professora dos cursos de apresentações: I love PPT, PPTop e Eco. Acredita que se compartilharmos o nosso conhecimentos podemos gerar grandes resultados.